“Na volta de Angélica ao ‘Estrelas’, a ‘paella’ de Parreira, a Paraty de Nanda Costa, e a música-tema de Suelen.”

Publicado: 16/02/2013 em Cinema, Moda, TV

NandaAngelica
Foto: Divulgação/TV Globo

Em seu retorno ao “Estrelas”, programa de entrevistas exibido nas tardes de sábado na Rede Globo, que terá uma temporada toda gravada na cidade histórica do Sul Fluminense, a apresentadora Angélica já chegou com todo o gás, haja vista que ficou afastada da TV por meses em decorrência de sua licença-maternidade. Vestindo um conjunto de regata e calça metalizada em “degradée” cuja cor prevalente é o rosa, Angélica deu um agradável passeio pelas ruas de pedra e terra batida da bela região ao lado da protagonista de “Salve Jorge”, Nanda Costa. Em meio ao casario antigo em estilo colonial defrontado por postes característicos do período, Nanda (descalça como fazia como criança quando lá morou) contou-nos suas peripécias na infância, como assustar as pessoas que iam ao restaurante da mãe (local em que havia no segundo andar uma espécie de escolinha de teatro) com uma falsa cobra, e mostrou-nos como é boa com as bolinhas de gude. Seus amigos duvidavam que poderia se tornar uma atriz famosa, e ela simplesmente retrucava que “um dia eles seriam seus fãs”. Como Paraty é eleita como ótima locação para filmes e novelas, a diversão para a jovem era garantida, e a vontade de ser uma artista só aumentava quando ocorria uma filmagem ou gravação. Uma das propriedades de Nanda serviu de unidade da produção do folhetim “Da Cor do Pecado”. Debruçada na janela, um dos “cameramen” a flagrou, e depois exibiu a sua imagem no monitor. Brincadeira ou não, poderíamos considerar a estreia involuntária de Nanda Costa numa pequena tela. Anos se passaram, e a atriz já famosa reencontrou o “cameraman”. Os pais temiam pelo futuro profissional da moça, ao contrário do avô que a incentivava. Durante algum tempo, a intérprete ajudou a família em sua loja de tecidos, e demonstrou no “Estrelas” ainda possuir habilidade para o corte dos panos. No segundo bloco, o coordenador técnico da seleção brasileira Carlos Alberto Parreira foi convidado a preparar uma “paella”. Não uma “paella” qualquer, e sim enriquecida com ingredientes ao seu gosto. Angélica não se fez de rogada, e sempre com bom humor, procurava dar uma ajudazinha na preparação do conhecido prato espanhol. Nós, acostumados a ver o coordenador a dar entrevistas coletivas tecendo comentários sobre escalações de jogadores e desempenhos da seleção, também faz o seu gol na cozinha. O programa foi finalizado com o show da banda Aviões do Forró, cujo maior êxito comercial foi a música-tema de Suelen, personagem vivida por Isis Valverde em “Avenida Brasil”, “Correndo Atrás de Mim”. Se com Parreira, a apresentadora apostou na estamparia verde, no palco com o grupo citado colocou algo mais exuberante, como uma blusa rosa adornada com brilhos, e uma calça fluida e estampadíssima. No que concerne à sua carreira, Angélica a iniciou como modelo, tendo vencido por duas vezes o concurso “A Menina Mais Bonita do Brasil”, no programa de auditório de Abelardo Barbosa, o Chacrinha. Já no “Boa Noite Brasil”, com Flávio Cavalcanti, foi jurada mirim. Como apresentadora, a estreia se deu na extinta Rede Manchete em “A Nave da Fantasia”. Após, passa a comandar o “Clube da Criança”. E, em seguida, o “Milk Shake”. Apostou no seu lado cantora, e fez o Brasil cantar “Vou de Táxi”. Outras de suas canções foram “Amor Amor” e “Algodão Doce e Guaraná”. Lançou disco. A apresentadora também esteve na emissora de Silvio Santos, em que conduziu “Casa da Angélica” (Otaviano Costa foi seu repórter), “Passa ou Repassa” e “TV Animal”. Já ganhou o Troféu Imprensa. Como atriz, destacou-se como Ceci em “O Guarani”, de José de Alencar, na Rede Manchete. Na Rede Globo, o primeiro programa foi “Angel Mix”. Veio a novelinha “Caça Talentos” (onde havia a série “Flora Encantada”). “Bambuluá” também foi uma novela infantil que protagonizou. No cinema, com Os Trapalhões, trabalhou em “Heróis Trapalhões, Uma Aventura na Selva”, “Os Trapalhões Monstros” e “Uma Escola Atrapalhada”. Arrisca-se na função de produtora, afora atuar, em “Zoando na TV”, tendo ao seu lado no elenco Márcio Garcia. A loira Angélica junta-se à loira Xuxa em dois longas- metragens, “Xuxa e os Duendes” e “Xuxa e o Mistério da Feiúrinha”. Há mais algumas produções nas quais atuou como apresentadora ou atriz, como “Vídeo Game”, “Fama”, “Um Anjo Caiu do Céu” e “As Cariocas”. Sim, Angélica já realizou muita coisa tanto na TV quanto no cinema. Inclusive dividir a mesa com Carlos Alberto Parreira e degustar uma “paella” feita pelo próprio.

About these ads

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s